27 maio, 2005

4º MOTIVO PRA PARTIR

Edifício esplendor
Na areia da praia,
Oscar risca o projeto.
Salta o edifício
da areia da praia.

No cimento, nem traço
da pena dos homens.
As famílias se fecham
em células estanques.

O elevador sem ternura
expele, absorve
num ranger monótono
substância humana.

Entretanto, há muito
se acabaram os homens.
Ficaram apenas tristes moradores.
Carlos Drummond de Andrade