11 novembro, 2008

PÉ NA ESTRADA

Jericoacoara 2008

03 novembro, 2006

TESTAMENTO

Você que só ganha pra juntar
O que é que há, diz pra mim, o que é que há?
Você vai ver um dia
Em que fria você vai entrar

Por cima uma laje
Embaixo a escuridão
É fogo, irmão! É fogo, irrnão!

Pois é, amigo, como se dizia antigamente, o buraco é mais embaixo... E você com todo o seu baú, vai ficar por lá na mais total solidão, pensando à beça que não levou nada do que juntou: só seu terno de cerimônia. Que fossa, hein, meu chapa, que fossa...

Você que não pára pra pensar
Que o tempo é curto e não pára de passar
Você vai ver um dia, que remorso!

Como é bom parar
Ver um sol se pôr
Ou ver um sol raiar
E desligar, e desligar

Mas você, que esperança...
Bolsa, títulos, capital de giro, public relations (e tome gravata!),
protocolos, comendas, caviar, champanhe (e tome gravata!),
o amor sem paixão, o corpo sem alma, o pensamento sem espírito
(e tome gravata!)
e lá um belo dia, o enfarte; ou, pior ainda, o psiquiatra

Você que só faz usufruir
E tem mulher pra usar ou pra exibir
Você vai ver um dia
Em que toca você foi bulir!
A mulher foi feita
Pro amor e pro perdão
Cai nessa não, cai nessa não

Você, por exemplo, está aí com a boneca do seu lado, linda e chiquérrima, crente que é o amo e senhor do material. É, amigo, mas ela anda longe, perdida num mundo lírico e confuso, cheio de canções, aventura e magia. E você nem sequer toca a sua alma. É, as mulheres são muito estranhas, muito estranhas

Você que não gosta de gostar
Pra não sofrer, não sorrir e não chorar
Você vai ver um dia
Em que fria você vai entrar!

Por cima uma laje
Embaixo a escuridão
É fogo, irmão! É fogo, irmão!



(Vinícius de Moraes)

03 maio, 2006

ISSO NÃO É NATURAL.

AA UU
Estou ficando louco de tanto pensar
Estou ficando rouco de tanto gritar
Eu como, eu durmo
Eu durmo, eu como
Eu como, eu durmo
Eu durmo, eu como
Está na hora de acordar
Está na hora de deitar
Está na hora de almoçar
Está na hora de jantar
AA UU AA UU!!!
AA UU AA UU!!!
(Titãs)

13 abril, 2006

9º MOTIVO

Admirável chip novo

Pane no sistema, alguém me desconfigurou
Aonde estão meus olhos de robô?
Eu não sabia, eu não tinha percebido
Eu sempre achei que era vivo
Parafuso e fluido em lugar de articulação
Até achava que aqui batia um coração
Nada é orgânico, é tudo programado
E eu achando que tinha me libertado,
Mas lá vem eles novamente e eu sei o que vão fazer:
Reinstalar o sistema

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more, gaste e viva

Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga...

Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor
(Pitty)

12 setembro, 2005

8º MOTIVO...

Eu, etiqueta

"(...) É doce estar na moda.
Ainda que a moda
seja negar minha identidade,
trocá-la por mil.

Com que inocência demito-me de ser
eu que antes era e me sabia
tão diverso de outros, tão mim-mesmo,
ser pensante, sentinte e solitário.


Onde terei jogado fora
meu gosto e capacidade de escolher,
minhas indiossicrasias tão pessoais,
tão minhas que no rosto se espelhavam...

Já não me convém o título de homem,
meu nome novo é coisa.
Eu sou a coisa, coisamente."

Carlos Drummond de Andrade

04 julho, 2005

7º MOTIVO PRA PARTIR

O vencedor
"Eu que já não quero mais
ser um vencedor
levo a vida devagar
pra não faltar amor!

E eu que já não sou assim
muito de ganhar
junto as mãos ao meu redor
faço o melhor
que sou capaz
só pra viver em paz..."
Los Hermanos

Roberto Justus X Ariano Suassuna
Pra você, qual deles é o vencedor?
Qual deles "venceu" na vida?

6º MOTIVO PRA PARTIR

O velho e o moço
Ora, se não sou eu
quem mais vai decidir
o que é bom pra mim?
Dispenso a previsão!

Ah, se o que eu sou
é também o que eu escolhi ser:
Aceito a condição!


Los Hermanos

31 maio, 2005

5º MOTIVO PRA PARTIR

Passarinho
Quero viver como um passarinho
Cantar, voar sem direção
Quando quiser construir meu ninho
Hei de encontrar um coração

Por enquanto eu quero viver
Com toda liberdade
Cantando aqui, pousando ali
Esta é a minha vontade

Não, eu não quero prisão
Para o meu coração
Eu não quero

Será bem triste o meu fim
Se eu não conseguir
Ter a minha vida assim
Velha Guarda da Portela


O sonho maior: reunir as cinco águias num mesmo vôo...